\\Sobre o Accio Past//

Salazar Slytherin, Godric Gryffindor, Helga Hufflepuff e Rowena Ravenclaw tiveram a belíssima idéia de criar a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts em meados do século X. E nisso se baseia esse site, nas sete primeiras turmas dessa escola da Grã-Bretanha. Por favor, sinta-se à vontade para desfrutar das histórias de cada um dos alunos dos "Quatro Grandes".

\\Informação Importante//

O site Accio Past é de nível PG-13, com conteúdo de leve violência, e outras insinuações. Se você é facilmente influenciado por este tipo de informação, por favor retire-se.


\\Correios Coruja//

acciopast@gmail.com

past@acciocerebro.com.br

\\Integrantes//

Grifinória



Nome:Senhor Charles Trocken, mas muitos o chamam apenas de Charlie
Idade: Dezesseis anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Grifinória
Animal de Estimação: Norwick, um cavalo alado da raça etoniana.
Varinha: Cedro, cerda de coração de Verde-Galês, 27 centímetros, flexível. Ótima para azarações ofensivas.
Gostos: Duelos, cavalaria, magia, pesca.
Desgostos: As paredes geladas do castelo, o pai.
Descrição: Um garoto baixo, até mesmo para a época, quando a estatura média era menor que 1,50m. Olhos de cores diferentes e miopia em ambos. Seu corpo é atlético devido aos duelos e competições eqüinas. Personalidade tranquila e romântica, obviamente sexista. Se culpa por ter falhado em matar o pai.
Histórico: Quando o menino nasceu, sua filha nobre o excluiu e desertou, o abandonando na floresta. Sua mãe o acompanhou, e o pai relutantemente também. Quando Charles era pequeno, viu o pai violentando sua mãe, e então o esfaqueou o tanto quanto pôde. Porém ele sobrevieu, e Charles e sua mãe se mudaram para outro feudo e recomeçaram suas vidas. Charles então foi convocado por Godric Gryffindor, dizendo ser um padre, à Hogwarts, suposto convento, onde aprendeu a ler e escrever. Não querendo abandonar a mãe, a trouxe consigo ao feudo dos Quatro Grandes.



Nome: Sir Jake de Malvoisin, o Vesgo
Idade: Dezesseis anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Grifinória
Animal de Estimação: Línio, um cavalo alado da raça etoniana.
Varinha: 18 centímetros, pêlo de unicórnio (que eu mesmo fui atrás!), visco. Brilhante, bonita, e faz umas coisinhas lindas quando eu balanço ela de um jeito certo.
Gostos: Vinho quente de inverno, corpo quente de uma garota.
Desgostos: Mormaço, tédio.
Descrição: Baixinho, pálido, de olhos negros e cabelos castanho escuríssimo. É ligeiramente estrábico, o que lhe dá o apelido de Jake, o Vesgo entre seus amigos.. Jake é o típico irresponsável e inconseqüente que deveria estar numa cruzada louca em algum lugar distante. Em vez disso, está em Hogwarts estudando magia. Apesar de ser meio estrábico, consegue atirar com Arco e Flecha melhor do que muitos ali. É galanteador, e não se importaria em levar qualquer garota para um cantinho escuro. É corajoso (leia-se, LOUCO E ATIRADO), e tem um senso de justiça relativamente grande.
Histórico: Jake de Malvoisin é o terceiro filho da família bruxa mais influente de York. Malvoisin é normando, e já que seu irmão mais velho herdará o feudo e seu outro irmão entrou para cavalaria, a ele restou a vida eclesiástica - a qual, apesar dele se esforçar para gostar, ele não leva o menor jeito.


Nome: Lady Hildegard Atwood
Idade: Dezesseis anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Grifinória
Animal de Estimação: Possui um hipogrifo na casa de seu futuro sogro e tutor, mas trouxe para a escola uma pequeno corvo de olhos castanhos chamado Matt.
Varinha: Carvalho, 20 cm, cujo cerne é uma mistura exótica de fio de cabelo de banshee com crina de unicórnio, herdada da falecida mãe. Excelente para feitiços de defesa e ataque.
Gostos: Sentir o vento nos cabelos em uma noite enluarada. Trabalhos manuais em geral, em especial o bordar de tapeçarias. Tem verdadeiro apreço pelas artes, em especial livros, música e trovas cantadas por menestréis de talento. Em termos de feitiçaria, possui especial dedicação às artes dos feitiços e da transfiguração.
Desgostos: Como uma boa dama da nobreza, Hildegard guarda seus desgostos para si própria, mas, por seu espírito altivo e independente, Hilde muitas vezes se sente indignada pela submissão a que ela e todas as mulheres da época são submetidas. Resigna-se com o fato por gratidão aos futuros sogros e tutores.
Descrição: Morena, de longos cabelos cor da noite e olhos muito azuis, acostumou-se desde criança a guardar seus sentimentos para si como se espera de uma dama da alta nobreza. Mas por trás desse aparente recato e frieza, encontra-se uma jovem altiva e corajosa, que guarda um forte desejo de liberdade e paixão dentro de si. Contudo, coloca sua honra e seus deveres em primeiro lugar.
Histórico: Filha de nobres bruxos, Hilde teve os pais assassinados misteriosamente quando tinha 8 anos de idade. Estando seu irmão mais velho, William, está nas Cruzadas Bruxas, em um cerco contra o grã-vizir Iznogud, a criação de Hilde passa a ser responsabilidade da família Blackwell, para cujo filho mais velho. Arcturus, ela foi prometida em casamento desde criança. Tendo sido, também Arcturus despachado para as Cruzadas, Hilde é enviada para Hogwarts, juntamente com seu cunhado, Altair, para completar a sua formação como feiticeira.


Corvinal


Nome: Lady Hellen de Tirania
Idade: Dezesseis anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Corvinal
Animal de Estimação: Não tem. Uma mulher não deveria perder tempo com essas bobagens.
Varinha: Pinheiro, folha da bíblia queimada, rígida, 15 centímetros. Não faz muitas coisas.
Gostos: Rezar, estudar, corrigir, e utilizar magia para coisas puras.
Desgostos: Damas rebeldes, coisas que vão fora do comum.
Descrição: De estatura baixa, Hellen tem cabelos castanhos e quase sempre presos de diversas maneiras. Os olhos são cor de mel e provavelmente a parte mais vívida de sua personalidade. É calada e respeitosa aos homens e mulheres mais velhas, porém trata terrivelmente mais novos, e mulheres rebeldes.
Histórico: Hellen de Tirania é filha de dois nobres bruxos, que foi educada em casa até alguns anos atrás. Como qualquer outra bruxa que vivesse antes de Hogwarts, Hellen deveria aprender em casa magia, apenas o suficiente para poções e poucos feitiços, por quem devia lidar com isso eram os homens. Mas a notícia da escola afetou positivamente o pai da garota, Sir Gordon de Tirania, e ela foi admitida na escola sob o tutorado de Lady Ravenclaw. O pai morreu há algum tempo, e os dois irmãos estão agora nas cruzadas bruxas, sobrando portanto ela e a mãe, demasiada doente, para cuidar do feudo. Já está prometida em casamento para Ercles de Forgras, um jovem que anseia virar brevemente o Duque de Tirania.


Sonserina

Nome: Lady Lavínia Hougan Caldwell
Idade: Quinze anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Sonserina
Animal de Estimação: Uma águia chamada Akira. Muito bem treinada ela pode inclusive entregar cartas.
Varinha: 23 cm, Mogno, contêm uma cerda de testrálio juntamente com uma pena de águia e duas gotas de sangue de unicórnio. É excelente para sortilégios complexos.
Gostos: Ler, preparar poções, passear.
Desgostos: Cavalaria, depois que caiu do cavalo, com 5 anos, ficou com trauma.
Descrição: Ela é alta e tem cabelos castanhos-dourados. Os olhos espantosamente verdes conseguem esconder bem as emoções dela. É bonita e tem o corpo esbelto até mesmo em baixo dos vestidos longos. É vitima de cortejos de vários rapazes. Lavínia é bem introvertida. Ela prefere ouvir a falar e raramente é vista em clubes, que não sejam de poções, sua matéria predileta. Adora criar novas poções e fazer testes. Tem um porte altivo e é uma exímia dueladora, apesar de o evitar fazer ao máximo. Tem problema com aritmancia, uma vez que não é boa com números, salvo a quantidade exata de ingredientes que se coloca numa poção. Quando está com os amigos pode se tornar bem humorada e divertida. Apesar de parecer sempre séria tem uma tendência a desobedecer a regras.
Histórico: Lavínia nasceu envolvida por mágica, e como não pudesse ser diferente deu sinais de magia aparente aos 3 anos quando fez alguns livros, que estavam na última prateleira do escritório, levitarem até ela. Até os seus onze anos recebeu educação em casa com o pai e alguma ajuda da mãe. Completados os 11 anos, no entanto recebeu a visita de Rowena Ravenclaw para ir à Hogwarts, escola onde vem estudando desde então.


Nome: Sir Matthew de Aldearan
Idade: Vinte e cinco anos
Ano Escolar: Não estuda no colégio.
Família: Não tem uma. É professor de duelos junto a Norman Huckle. Colocado na Sonserina, por sua boa relação com Salazar Slytherin.


Lufa-Lufa


Nome: Senhorita Mira Barlow
Idade: Quinze anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Lufa-Lufa
Animal de Estimação: Um cavalo branco chamada Scadufax.
Varinha: Carvalho, pena de pégasus, 25 centímetros.
Gostos: Cavalgar, andar na floresta sentindo a natureza e cozinhar, sou uma cozinheira de mão cheia.
Desgostos: Cela lateral feminina para cavalos e Salazar Slytherin, tenho medo dele.
Descrição: Longos cabelos ruivos e olhos negros como onix. Discreta com a aparência e sobre a própria vida, não gosta que perguntem detalhes de sua família. Poucos sabem sobre seus pais, pois o casamento entre trouxa e bruxa não são bem vistos no mundo mágico. Não gosta, nem deixa, ser tratada como inferior por ser mulher.
Histórico: Mira foi criada em Hogsmead e sabia da existência da Escola de Magia de Hogswarts que tinha sido criada nas redondezas. Quando tinha 9 anos, ela foi andando através da floresta para poder ver de perto Hogwarts e se conseguisse alguma das aulas. Quando estava chegando perto da porta, foi flagrada por Salazar Slytherin que a mandou voltar para sua casa, assustando-a dizendo que se voltasse lá sem convite ela seria comida da cobra dele. O tio de Mira foi reclamar com os outros professores sobre o que aconteceu e Godric Gryffindor pediu desculpas e afirmou que no ano seguinte sua sobrinha seria convidada e depois seria sua filha.


Nome: Senhor Naheen Aziz Al-Merhej
Idade: Quinze anos
Ano Escolar: Quinto
Família: Lufa-Lufa
Animal de Estimação: Um cavalo árabe chamado Touffi.
Varinha: Azevinho, 23cm, dente de Esfinge.
Gostos: Carneiro Assado com hortelã, Astronomia, Filosofia.
Desgostos: Duelos (Péssimo com varinha), usar turbante.
Descrição: Estatura mediana, magro, pele morena, cabelo curto preto, olhos grandes e castanhos, lábios grossos, dentes muito brancos, nariz grande, mãos bonitas. É muito peludo para a idade e se barbeia todos os dias. Veste-se como um jovem europeu de classe alta e detesta usar turbante, mas tem que fazê-lo quando em família.
Histórico: Nascido em uma aldeia em Al-Andalus (Hispânia muçulmana), Naheen ficou órfão cedo e foi viver na casa de seu tio, o poeta Shiraz, em Córdova. Lá, ainda menino, entrou em contato com Maslama e seus discípulos, astrônomos famosos que estudavam as obras do grego Ptolomeu. A convocação para Hogwarts deixou o garoto surpreso, e mais ainda ele ficou quando seu mestre e seu tio concordaram com sua ida para a escola de bruxos. Naheen a freqüenta com grande proveito, mas deve se ater a três promessas: usar o que aprender para a glória de Allah e do Islã, seguir os preceitos do Corão e manter de pé o noivado com sua prima, Amina, a quem deverá desposar quando voltar a Al-Andalus.

\\Link us//



\\Visitas Recebidas//


Desde 22/12/2005

\\Aliados//








Clike e visite **O Bruxo Potter**


\\Amigos Bruxos...//

Accio Cérebro!
Accio Dolls
Accio Fórum
Accio Magic Maker
Álbum de Hogwarts
Artes Mágicas
Bruxo Potter
Comunidade Potteriana
Corredores de Hogwarts
Diário de uma Lufa-Lufana
Dolls Forever
Eternamente Corvinal
Expresso Hogwarts
Flor da Corte
Floreios e Borrões
Fotos da July
Fotos do Pedro
Harry Potter Lexicon
Histórias em Hogwarts
Hogwarts Past
J.K.Rowling
Magic Past
Magic Pictures
Magic Spell
Magic Story
O Povoado de Narnia
Portal 3 Vassouras
Potterish
Sociedade dos Bruxos
The Leaky Cauldron
Zonkos

\\...E outros trouxas//

Aritmante
Arlequinada
Dani Mayumi
Diego Potter
Dolls da Katchoo
Estante Mágica
Stef's Greenleaf
Viajante com Idéias

\\Passado//

\\Algumas Explicações//

Este blog, que é uma fanfiction coletiva, e seus personagens/lugares/fatos são baseados no fantástico universo criado por J.K.Rowling. Todos os citados são propriedades exclusivas de J.K.Rowling, Warner Bros, Bloomsbury, Scholastic, etc...
Estes site não possui fins lucrativos.
\\Créditos//

|Layout|HTML|Coments|Dolls1|
|Dolls2|Contador|Hoster|

Tuesday, May 02, 2006
____________________________________



Os alunos de Hogwarts não paravam de falar sobre o torneio que aconteceria, era um grande evento e de desafios. Os garotos gostavam de se mostrar para as garotas e serem os melhores da escola. Mira iria participar da competição de esgrima. Era algo que gostava e que adoraria mostrar que o sexo frágil não era tão frágil assim. Não era da sua criação desrespeitar ou desafiar abertamente um homem, mas durante o torneio isso fazia parte, ela não estaria errada.

Sentada em uma sala vazia, a lufana aguardava sua amiga Livinia com quem iria treinar esgrima. As duas sempre 'lutavam' entre si, desde o 2º ano. Lavínia adentrou a sala sorrateiramente com um sorriso discreto nos lábios. As aulas clandestinas que tinha com a amiga era algo pelo qual ansiava durante todo o decorrer da semana.

Tudo começou quando Lavínia mencionou para Mira que o irmão vinha lhe dando aulas de defesa com esgrima e espada escondido dos pais. Desde então Lavínia vem ajudando a amiga a treinar repassando os ensinamentos do irmão para a lufa-lufana.

Apesar de não ser tão ágil quanto Lavínia (afinal, esta treinava com o irmão que de fato era bem melhor professor) Mira já havia conseguido pegar o jeito e tinha, inclusive, chances de ganhar.

- Finalmente! Achei que ia me dar um bolo! - Mira se lenvatou e abraçou a amiga. - Você acredita que meu tio percebeu que tenho treinado? Ele perguntou se tinha algum garoto me ensinando, com segundas intenções.

A sonserina sorriu.

- Minha mãe me olhou estranho nessas férias também. Mas não conseguiu ver nada de diferente porque tomei o cuidado de usar um vestido mais largo. Ou então falava que tinha apertado mais o corpete. - ela riu.

- Mas você sabe que no meu caso é diferente, afinal foi o meu tio que me ensinou e ele até insentiva que eu saiba me defender. Agora ter algum garoto me ensinando ou se engraçando é outra coisa... Ele fica furioso só com a idéia. Como foram as férias?

-Ah foram boas. - ela suspirou.

Mira conhecia a amiga como ninguém. Ela arqueou uma sobrancelha e foi sentar-se ao lado de Lavínia.

- O que foi?

- Meu irmão.

- Então ele foi para as cruzadas hein? - Mira perguntou.

Mira e Lavínia eram praticamente irmãs. Conheciam praticamente tudo uma da outra, sendo assim, a lufa-lufana sabia do medo que a sonserina tinha de perder o irmão mais querido para as cruzadas.

- É, ele foi. - ela suspirou - Mas não quero falar sobre isso. - ela forçou um sorriso - Como foram as suas férias?

- Nada de novo. Trabalhei com meu tio um pouco, mas meu avô sempre fala que ali não é lugar de mulher. Então fui para os deveres do lar e fiquei testando alguns feitiços.

- Seus pais foram te ver?

- Não... - Mira não gostava de mentir para Lavínia, mas sempre quando o assunto era seus pais ela se via obrigada. Tinha dado sua palavra ao avô que não falaria sobre seus pais para ninguém. - Eles estão na Indía, é um bom local para um mercador conseguir novidades...

Lavínia limitou-se a menear a cabeça. Sabia que a amiga não gostava ne falar no assunto pais por isso deixou quieto.

- Mas então, vamos parar de conversar. - ela levantou-se de um salto - Vamos treinar!

Mira se levantou, já estava acostumada com os feitiços que colocavam na sala para disfarçar o som e espantar curiosos. Em poucos minutos as duas estavam de frente com as espadas em punho.

O que se seguiu seria um espetáculo de movimentos para alguns e algo bárbaro para outros. As espadas batiam e saltavam faíscas, as duas garotas se concentravam em derrubar uma a outra e a força das duas se igualavam.
Lavínia sentia que sua amiga estavam melhorando e dando mais trabalho que antes, mas ela sabia que ainda conseguiria desarmá-la só via que demoraria mais.

- Você... Urgh! Tá melhorando...

Mira sorriu e continuou a atacar a sonserina. Entretanto por melhor que estivesse ficando a lufa-lufana ainda não havia fixado algumas manhas que ajudam a desequilibrar o adversário. Lavínia concentrou-se nos golpes que Mira dava. Logo conseguia desviá-los com mais facilidade. Logo após Mira ter dado um golpe para acertar o lado direito da barriga de Lavínia, esta rapidamente desviou e deu uma leve estocada - apenas encostando - na altura do peito da lufana. Mira fez uma careta sorrindo logo em seguida.

- Realmente Mira, é melhor eu me cuidar, logo estará melhor que eu. - riu Lavínia.

As duas continuaram o treino por mais uma hora até que sentiram seus braços doendo, com um olhar as amigas viram qu era hora de parar.

- Acho que não vão conseguir te vencer no torneio. Vou adorar ver uma mulher derrotando todos os garotos. Só quero ver a cara dos professores.

- Acho que eles não vão gostar muito em ver que seus preciosos alunos perderam para uma garota que nem tem aula de esgrima.

- É que eles não sabem que mesmo sem podermos, treinamos aqui. Lavínia, eu tava pensando, o que acha de aumentarmos um pouco o nosso pequeno clube. Poderíamos incluir algunas outras garotas que queiram ou já saibam esgrima. Claro que seria na clandestinidade, mas seria divertido.

- Não sei não Mira. Quero dizer, quem vai dar as aulas? E como a gente vai conseguir que nenhuma delas se rebele e conte para os professores? Ou pior para os diretores? Não me entenda mal, eu adoraria ver que as mulheres finalmente conseguem fazer algo do qual não são incubidas, mas eu não sei.

- Bom, você daria as aulas, claro, e eu ajudaria no que pedisse. Comecemos com poucas pessoas, só quem conhecemos e confiamos. Claro que vamos ter que pensar um pouco mais, feitiços para esconder o que fazemos e cuidado com os machucados, mas podemos tentar. Fala a verdade, você gostou da idéia.

Lavínia mordeu o lábio inferior.

- Está bem vai. - ela sorriu - Mas já aviso que não vai poder coincidir de maneira ALGUMA com o meu clube de poções, estamos entendidas?

Mira abraçou a amiga sorridente.

- Ah, isso vai ser divertido! - riu a lufana.

- Não tenho dúvidas. - concordou a sonserina meia risonha - Mas é melhor irmos, eu vou arrumar essa bagunça, tem a poção para os machucados na minha bolsa, pegue uma pra você.

Mira fez o que a amiga lhe disse e logo as duas já estavam arrumando os vestidos e os cabelos para sairem da sala impecáveis, afinal, não queriam nem imaginar o que poderia acontecer se algum dos diretores descobrisse que duas alunas praticavam esgrima - que é considerado um esporte unicamente de homens - as escondidas numa sala do castelo.

* Por Mira e Lavínia


Declarado, dito e feito por Mira
||




<body>